21.2.17

Obra Essencial de Mário de Sá-Carneiro

Obra Essencial de Mário de Sá-Carneiro
Mário de Sá-Carneiro
Anos 10
Vários

Este livro foi-me oferecido pelo Natal. :)

Mário de Sá-Carneiro ficou melhor conhecido por ser amigo de Fernando Pessoa. No entanto, a sua dimensão literária ultrapassa em muito esta limitação. Neste livro se revela que este autor foi muito mais do que uma pessoa desesperadamente triste, que se matou tal e qual uma rock-star em meados dos seus 20 anos.

Nesta compilação de obras, temos duas secções essenciais: poesia e prosa.

Na poesia, temos versos muito bem pensados, com constatações reais e sofridas de uma vida dedicada ao hedonismo, ao mulherio e não só, havendo uma clarificação da duvidosa sexualidade do autor e, também, revelando muito do desespero que o consumia, mas sem nunca ser preponderantemente evidente. É uma poesia subtil, sendo que aí reside a sua maior força.

Mas a parte que goste mais foi a prosa. Mário de Sá-Carneiro escreve contos que, se os pudermos classificar, enquadraria numa categoria de um pós-gótico. Os temas envolvem sempre mistérios, sendo que muitas vezes há revelações sobre pessoas que não existem, mortos, espíritos e outras malevolências. A escrita é firme, mas sem nunca ser demasiado pesada, sendo que também se faz aqui um retrato muito fiel e curioso sobre a época e ambiente em que o autor vivia. As descrições são puras, embora muitas vezes haja palavras recorrentes (por exemplo, "estrambótico") que poderiam ter beneficiado de melhor edição.

Este homem foi um génio na sua época, embora não tão reconhecido como os seus pares. Este é um excelente livro para se ter numa prateleira e para se pegar frequentemente em busca de qualquer citação agradável, se quisermos ser um bocadinho negativistas.

Esta é a obra essencial, mas fiquei com pena de não termos aqui um autor mais prolífero, pois fiquei com vontade de ler TUDO!

Sem comentários:

Enviar um comentário